Viagra Feminino – a Milagrosa Pílula Rosa

Muitos de vocês já devem ter se perguntado – “se existe viagra para homens,”, a famosa pílula azul, “será que há algo parecido para mulheres?”. E alguns de vocês, a maioria homens, ainda devem ter questionado a necessidade disso, afinal, a excitação feminina é muito diferente da masculina, porém não há mais motivos para isso, pois hoje iremos responder a ambas as perguntas.

Qual a Diferença do Viagra Feminino e Masculino?

Para entender a diferença entre os dois é preciso primeiro compreender o funcionamento do corpo masculino (tratamos mais detalhadamente isso em “Como Funciona uma Ereção?” ) e do feminino antes do ato sexual, pois essa é idêntica à que existe entre os medicamentos.

Muito bem, a excitação masculina acontece no cérebro, o desejo sexual é gerado através de estímulos (olfato, audição, tato) que causam várias reações químicas graças aos neurotransmissores. Como consequência, esses transmissores emitem sinais para o corpo, que aumenta o fluxo sanguíneo para o pênis, gerando a ereção.

No caso de disfunção erétil, é possível o homem ter desejo (o que muitas vezes acontece), e a ereção não acontecer por alguns problemas circulatórios (como hipertensão, diabetes, problemas cardíacos), mas o mesmo não acontece para a mulher.

Com a mulher há o fenômeno dos neurotransmissores, porém os sinais que mandam para o corpo influenciam, em vez da “ereção masculina”, a qualidade do sexo, a sensibilidade ao toque, a quantidade e duração dos orgasmos. Ou seja, quando há disfunção sexual feminina, o que se perde é o desejo sexual, a libido, o querer praticar o ato sexual.

Então, por esses motivos, o viagra masculino controla o fluxo sanguíneo para a ereção, enquanto o viagra feminino intensifica a resposta dos neurotransmissores aos estímulos (olfato, audição, tato), aumentando, por consequência, a vontade de se fazer sexo e a qualidade dele.

Quando se Deve Recorrer ao Viagra Feminino?

Nunca é demais ressaltar que se deve consultar um médico antes de se tomar qualquer medicamento. Existem muitos cenários em que se pode tomar o viagra feminino, algumas pessoas o fazem sem nem ter problemas sexuais, apenas para intensificar o prazer. Mas, nos casos indicados para viagra feminino, ele é ideal para:

Mães de primeira viagem

Uma das principais causas da disfunção sexual em mulheres são as experiências do parto e às vezes da própria gravidez. Como tudo isso é muito intenso – os cuidados a mais que a gravidez exige e as dores do parto –, há a possibilidade de isso causar involuntariamente um trauma psicológico que dificulte ou anule os sinais gerados pelos neurotransmissores. Neste caso, além de um tratamento psicológico ou psiquiátrico, também se faz muito efetivo o viagra feminino.

Mulheres passando pela menopausa

A menopausa, por ocasionar uma mudança hormonal muito grande na mulher, pode também afetar o desejo sexual. Nestes casos o viagra feminino repõe a atividade dos neurotransmissores e recupera a sensibilidade e o prazer.

Conclusão

Apesar de só afetar algumas pessoas, o viagra feminino, assim como o masculino, tem seus efeitos colaterais – dores de cabeça principalmente –, mas não se deve desistir da qualidade da vida sexual. Por isso, o melhor a se fazer é procurar um médico e perguntar se e necessário ou recomendável o uso do viagra feminino.

Leave a Reply